sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Sobe para cinco os casos de "doença da urina preta" no Ceará

Sobe para cinco o número de casos de "mialgia aguda a esclarecer", conhecida popularmente como doença da urina preta. Em nota técnica divulgada na noite de quinta-feira (19), a Secretaria da Saúde do Estado (Sesa) informa que três notificações são de residentes de Fortaleza, um de Salvador e outro de São Paulo.  A Sesa também orienta profissionais de saúde sobre a importância da notificação e coleta de amostras para o tratamento dos casos da enfermidade. 
De acordo com a Sesa, os acometidos apresentaram os seguintes dores musculares intensas de início súbito, acometendo principalmente a região cervical, membros inferiores e superiores, mudança na tonalidade da urina (variando entre vermelho escuro e castanho), elevações significativas nas dosagens da cretinofosfoquinase (CPK) e os níveis hepáticos (TGO e TGP). Não houve relato de febre, cefaleia, artralgia ou exantema.
Apesar de ainda não se ter confirmações do que tem causado esses pequenos surtos na Bahia e em Fortaleza, o infectologista e médico do Hospital São José, Anastácio Queiroz, acredita que a causa está relacionada a ingestão de peixe com toxina que causa a rabidomiólise, que é a quebra rápida de músculo esquelético devido à lesão no tecido muscular. "É provável que tenhamos mais casos, mas com sintomas mais leves. As pessoas podem nem ter procurado uma unidade de saúde. Realmente, só quem teve um quadro mais grave, com dores musculares muito forte e a urina mais escura é que pode ter procurado o médico", aposta o médico, que informa que quatro pacientes são da mesma família.
Segundo Anastácio Queiroz, a indicação é de tratamento com muita hidratação para que evite um dano severo aos rins. O médico ainda alerta para evitar o uso de antiinflamatório em casos suspeitos, que também tem uma ação de sobrecarga renal.Três pacientes são do sexo feminino e dois do sexo masculino. 
As secretarias de Saúde do Estado e de Fortaleza estão monitorando a ocorrência e investigando todos os casos com objetivo de esclarecer a causa desses sintomas, considerando o cenário epidemiológico e a similaridade com os casos notificados na Bahia.
A Mialgia aguda a esclarecer não é doença de notificação compulsória, mas pode se tratar de um evento de saúde pública inusitado. Por isso, precisa ser notificado e monitorado para identificação do agente causador da doença. As pessoas que apresentaram urina escura também tiveram dores musculares intensas e de início súbito nos membros inferiores e superiores, como também na região cervical, principalmente.

Recomendações para população

- Manter os alimentos devidamente acondicionados, fora do alcance de roedores, insetos e outros animais;
- Armazenar o lixo doméstico em sacos plásticos e em lixeira tampada;
- Remoção adequada do lixo doméstico em dias de coleta sistemática;
- Remoção de entulhos do intra e peridomicílio;
- Em caso de contato com água de chuva e lamas, recomenda-se o uso de botas e luvas impermeáveis;
- Limpeza e desinfecção do reservatório de água (caixa d´água);
- Ao comprar alimentos verifique se o local está autorizado a funcionar pelos órgãos de saúde;
- Veja se o local está em boas condições de higiene e organização;
- No supermercado compre primeiro os produtos não perecíveis. Deixe os refrigerados para o final das compras.
- No carrinho de compras não misture com produtos de limpeza ou outros produtos químicos com os alimentos;
- Os produtos resfriados devem ficar à temperatura máxima de 7°C em geladeiras ou câmaras;
- O descongelamento deve ser realizado em temperatura inferior a 5°C;
- O prazo de utilização de alimentos congelados a - 18°C deve ser de no máximo 90 dias;
- Utilize embalagens transparentes e de primeiro uso. Jornais, sacolas e papeis coloridos contaminam os
alimentos;
- Verduras, legumes e frutas devem ser lavados antes de serem consumidos;
- Um alimento cozido pode ser contaminado por outro alimento cru. Por isso lave bem as tábuas e outros
utensílios, bem como a higiene das mãos é de suma importância antes de manipular qualquer alimento.

Fonte: Diário do Nordeste

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © . Hidrolândia 24 Horas - Posts · Comments
Theme Template by BTDesigner · Powered by Blogger